Notícias


Novo vazamento de dados do Ministério da Saúde expõe 200 milhões de brasileiros



Como se não bastasse o vazamento da semana passada que expôs os dados pessoais de 16 milhões de brasileiros diagnosticados com Covid-19, desta vez o Ministério da Saúde deixou que informações de mais de 200 milhões de brasileiros fossem divulgadas. Por conta de uma falha no código do site do órgão, os cadastramentos ficaram disponíveis para visualização de qualquer pessoa por seis meses.

As informações vazadas são de beneficiários do Sistema Único de Saúde e de contratantes de planos de saúde. Foram expostos o CPF, nome completo, endereço e telefone. Segundo reportagem do Estadão, o fato de o número de pessoas expostas ser maior que o número de habitantes do país se deve ao fato de que alguns dados são de brasileiros falecidos.

Segundo informações da reportagem, o vazamento dos dados teria sido provocado por um funcionário do Hospital Albert Einstein, e as senhas estariam em uma planilha que foi compartilhada no site "GitHub", uma espécie de rede social de programadores e cientistas.

Essa é mais uma comprovação de que grande parte dos vazamentos de dados pessoais e sensíveis ocorrem por falha humana, o que poderá ser facilmente mitigado mediante a implementação de boas práticas de proteção de dados.

 

Por Christiane Schramm Guisso, advogada e sócia.